• Ícone bandeira do Brasil
  • Ícone bandeira da Inglaterra
  • Ícone bandeira da Espanha

4 Mitos sobre o Cloud Computing

13/09/2016
4 Mitos sobre o Cloud Computing

A Cloud Computing ou Computação na nuvem começou a ganhar força em 2008, mas, conceitualmente, as ideias por trás da denominação existem há muito mais tempo. Também conhecida no Brasil como computação nas nuvens ou computação em nuvem, a cloud computing se refere, essencialmente, à noção de utilizarmos, em qualquer lugar e independente de plataforma, as mais variadas aplicações por meio da internet com a mesma facilidade de tê-las instaladas em computadores locais. Mesmo já existindo no mercado a praticamente 10 anos, muitos empreendedores ainda desconfiam das suas possibilidades e benefícios.

Porém, tais ideias nada mais são do que mitos. A Cloud Computing vem sendo cada vez mais adotada por empresas por representar um custo mais baixo e maiores possibilidades de customização do sistema. Se você ainda não está certo disso, confira nosso texto abaixo onde deixamos de lado esses mitos para falar sobre as reais verdades e mentiras que acompanham a nuvem. Vamos lá?

1. Segurança
Um dos mitos mais populares relativos à Cloud Computing diz respeito à segurança. Muitos pensam que ele não possui controles e pode ser facilmente violado por terceiros. Porém, isso não é verdade.

Os provedores desta tecnologia são capacitados para proteger todo tipo de informação armazenada, além disso, os próprios fornecedores precisam atender as normas internacionais de segurança que fazem com que o serviço seja testado diversas vezes, especialmente, no quesito segurança.

Algumas empresas que já estão habituadas com sua estrutura de hardware e software. Na verdade, estão mais vulneráveis ao ataque de terceiros mal intencionados que estão ligados à manutenção desse tipo de sistema, que aquelas que adotam a nuvem.

2. Tempo
Outro ponto que costuma ser muito questionado por parte dos empresários diz respeito ao tempo e ao esforço necessário para fazer a migração de dados de sistemas convencionais para a Cloud Computing.

Porém, com um planejamento adequado, profissionais capacitados a transição de dados costuma ocorrer de forma tranquila respeitando os cronogramas que foram acordados entre as partes. O usuário da Cloud Computing também pode fazer a transição de dados e sistemas específicos com o intuito de testar e tornar familiar aos colaboradores o novo sistema para, então, migrar todos os dados.

3. Preço
Quando se trata do quesito investimento, algumas empresas nem buscam propostas no mercado de um serviço de Cloud Computing por considerarem caro. Até porque muitos têm como parâmetro os custos investidos em sistemas tradicionais de hardware e software que não costumam ser baratos. Porém, a verdade é que a nuvem é uma tecnologia mais acessível, inclusive para pequenos e médios negócios.

Os serviços disponíveis por meio dessa tecnologia são customizáveis e flexíveis, o que significa que, podem ser ajustadas as necessidades de cada cliente, investindo exatamente o que é justo e necessário para suprir as demandas do seu negócio.

4. Falta de privacidade
Por fim, outro mito que assombra os empresários com relação diz respeito à falta de privacidade dos dados. Como se qualquer funcionário tivesse acesso à nuvem e pudesse facilmente acessar dados sigilosos, por exemplo.

No entanto, existem diversos tipos de nuvem com diferentes níveis de privacidade. As nuvens podem ser híbridas, públicas ou privadas e o acesso totalmente restrito aos colaboradores autorizados.

A Cloud Computing possibilita que a empresa opte por diferentes níveis de segurança, armazenamento, acesso aos dados e desempenho. Portanto, a privacidade também é uma realidade para quem opta por este tipo de sistema.