• Ícone bandeira do Brasil
  • Ícone bandeira da Inglaterra
  • Ícone bandeira da Espanha

Como garantir a segurança em estratégias de Big Data

21/02/2017
Como garantir a segurança em estratégias de Big Data

Em um mercado tão competitivo, criado pela transformação digital sofrida durante os últimos anos, e recheado de informações extremamente importantes, investir em formas de manter o armazenamento de dados intacto tornou-se uma questão vital. A tecnologia Big Data (“megadados”, em português, é o termo que designa um grande banco de dados estruturados ou não) é a bola da vez, mas as empresas estão preparadas para lidar com a segurança no ambiente virtual?

 

Com o grande volume de dados, o uso de armazenamento de dados em cloud computing (computação em nuvem) se faz necessário, mas pode ser tão carente de segurança quanto um meio de armazenamento físico. Ambas tecnologias estão inter-relacionadas e esta integração, caso não receba proteção contra invasões, pode comprometer a defesa dos arquivos mais significativos de um data center e atrasar o avanço da organização.

 

Quais são as falhas de segurança cruciais?

Com o uso do Big Data sem os devidos cuidados, os dados ficam expostos e é capaz de ocorrer a invasão indevida de algum serviço de cloud computing utilizado em conjunto. Além disso, pode ocorrer exclusão, inclusão ou modificação de informações provocadas por ações maliciosas.

 

Estas situações são causadas pela falta de canais seguros para acesso as bases dados, como a utilização de criptografia. Também ocorre a inexistência de mecanismos de autenticação, como usuário e senha (ou senhas que podem ser facilmente decifradas).

 

Analise o armazenamento de dados atual

Para começar, você sabe como realmente é a estrutura de sua armazenagem de dados? Cuide do seu banco de dados desde o seu nascimento antes de pensar grande, pois a organização dos primeiros dados já é um mecanismo de defesa. Em seguida, devemos entender quais os três critérios mais importantes para implementar a segurança da informação e trabalhar com volumes maiores:

 

Confidencialidade: o acesso à informação é feito apenas por pessoas selecionas.

Disponibilidade: apenas usuários autorizados podem acessar as informações e sempre que precisarem.

Integridade: a informação é mantida em sua forma original, evitando alterações intencionais, indevidas ou acidentais.

Aplique controles de segurança da informação

As diretrizes devem ser acompanhadas por políticas e normas de segurança da informação, podendo ser especifica para o Big Data na organização ou compilado em conjunto aos demais controles de segurança da informação com o foco em Big Data:

 

1 – Responsabilidade: manter um Gestor da Informação, Custodiante, Gestor do Usuário.

 

2 – Controle de acesso: as informações só podem ser acessadas por meio de permissão concedida pelo Gestor da Informação.

 

3 – Disponibilidade: cabe ao Gestor da Informação definir o quanto da informação no ambiente Big Data poderá ser disponibilizado conforme o perfil do usuário.

 

4 – Autenticidade de informação: qualquer informação coletada deve ter sua origem verificada e validada.

 

5 – Conformidade com Leis e Similares: a empresa deve trabalhar com seus dados de acordo com os regulamentos e atender as leis sobre privacidade e tratamento de informações.

 

Escolha as melhores soluções

A segurança da informação é uma forte aliada dos negócios, não apenas um mecanismo que permite ou bloqueia o acesso de determinados usuários. Ela apoia a tomada de decisão, tem seu papel na estratégia de gestão e complementa o uso do Big Data. Além disso, as ações de segurança precisam considerar todos os setores da empresa e contar com a colaboração de todos.

 

As tecnologias baseadas em bancos de dados de alta performance são aquelas que sofrem mais ataques. Para lutar contra isso, investir em segurança no armazenamento de dados optando por soluções, como as oferecidas pela Ascenty, permitirá que a empresa defenda corretamente suas informações.

 

Gostou deste artigo e ficou curioso? Converse com nossos especialistas ou baixe agora nosso ebook “Como aliar modelos de Cloud Computing”.