• Ícone bandeira do Brasil
  • Ícone bandeira da Inglaterra
  • Ícone bandeira da Espanha

Como manter a segurança corporativa e proteger informações?

30/03/2016
Como manter a segurança corporativa e proteger informações?

Há anos, os gestores, além de terem que elaborar estratégias para garantir o crescimento financeiro da empresa e fazê-la conquistar vantagens competitivas em meio às céleres mudanças do mercado, passaram a enfrentar um novo desafio: as falhas de segurança corporativa. Estas comprometem não apenas as informações do negócio, como salários de funcionários e planejamentos estratégicos, mas também os dados sigilosos e a confiança dos clientes.

E para evitar que a empresa fique exposta à estes riscos, os responsáveis precisam definir estratégias de segurança e novas políticas operacionais que abranjam ferramentas, equipes e processos, mantendo o equilíbrio entre as prioridades de proteção e a agilidade exigida pelo negócio. A seguir, preparamos algumas medidas que devem ser seguidas pelas organizações para se protegerem contra invasões e a garantia da segurança dos dados da empresa:

 

Proteja a empresa dos riscos externos

Anos atrás, os cibercriminosos tinham como alvo apenas as empresas de grande porte e os órgãos do Governo. Mas hoje, eles miram também em pequenas e médias organizações, como e-commerces de pequeno porte, administrados apenas por um computador, e plataformas de comércio eletrônico com centenas de equipamentos e milhares de clientes.

Segundo uma pesquisa realizada pela consultoria Edelman Privacy Risk Index, que entrevistou 6.400 executivos de 29 países, 81% deles acredita que sua empresa não tem treinamento, experiência ou tecnologia para proteção, enquanto 73% dizem não contar com recursos adequados. Estes dados são extremamente preocupantes, pois, independentemente de seu porte, a empresa precisa contar com o apoio de recursos de segurança. Os mais utilizados são os antivírus, firewalls, AntiSpans e networkings, que possuem funcionalidades extras de segurança e garantem a proteção de todos os departamentos da empresa. No mercado, existem soluções que estão disponíveis tanto nas versões físicas – hardwares – como nas virtuais – softwares, hospedados em cloud computing. E quando integrada, a arquitetura de segurança possibilita aplicar políticas de proteção em todos os pontos de controle, mesmo sem intervenção manual para prevenir ataques. Sem uma estrutura adequada, é impossível a empresa ter uma ‘blindagem’ eficiente, que dê à ela condições de se proteger e de reestabelecer seu funcionamento após uma invasão.

 

Fique de olhos nas ações de seus funcionários

Para evitar ataques e o vazamento de informações , os gestores precisam focar na prevenção. Implementando uma forte política de segurança, aliado um ótimo software de prevenção de vazamento de vazamento de dados, o que no mercado são conhecidos como DLP ( Data Loss Prevention). À medida que as políticas de segurança e os softwares são implantadas nos ambientes de negócios, os funcionários também precisam ser conscientizados através de reuniões e programas de treinamentos acerca de ameaças que podem colocar em risco os dados da empresa e dos clientes. O golpe de Phishing (em português, pescaria), por exemplo, ocorre quando os golpistas tentam atrair cliques ao enviarem e-mails com informações relevantes, atraindo a atenção do funcionário. Este acaba clicando no link malicioso contendo um vírus, que rapidamente se espalha pela empresa, gerando prejuízos financeiros que podem levar ao seu fechamento. Muitas organizações já utilizam programas de DLP que classificam os tipos de arquivos, e baseado nessa classificação, eles poderão ou não ser copiados, anexados, modificados. Em casos de qualificação restrita é aplicado no dado uma criptografia que blinda o dado em caso de roubo da informação.

 

Estabeleça uma política de segurança móvel

Segundo a consultoria Cisco, 9 bilhões de dispositivos móveis estavam conectados à Internet em 2012, e estima-se que 50 bilhões estejam conectados até 2020. E juntamente com o ritmo acelerado da aquisição de smartphones e tablets no mundo inteiro, cresce também a preocupação das empresas em administrar sua utilização dentro do ambiente corporativo. Isso porque os cibercriminosos podem tentam infectar os aparelhos dos funcionários com um malware que, se conectado à algum computador ou internet da empresa, pode colocar seus dados e sistemas em risco.

Por isso, a empresa também deve elaborar uma política de segurança móvel, abordando riscos associados a cada dispositivo e os procedimentos que devem ser seguidos pelos colaboradores. E para assegurar o cumprimento das políticas e diretrizes, os gestores precisam estabelecer práticas rigorosas de monitoramento e implementar tecnologias de base, diminuindo assim os riscos relacionados à segurança de dados e uso de aparelhos móveis. Por conta disso muitas empresas estão adotando sistemas de segurança, onde nenhuma informação da empresa fica armazenada no dispositivo, todas as informações são acessadas e somente vistas nos dispositivos móveis, isso diminui o risco do vazamento da informação, plataformas desenvolvidas para que conexões de seguranças sejam fechadas entre o ambiente corporativo e os dispositivos móveis evoluem a cada dia e a segurança das informações de negócio de cada empresa.

Na sua empresa, os colaboradores já seguem políticas de segurança corporativa? Conte para a gente nos comentários!